Ainda não possui cadastro? Cadastre-se
MENU
MENU

Redução de valor sobre GPUs e Placas Mãe

29/03/2022 08:41

Estados Unidos elimina tarifas de importação da China que afetavam preços de GPUs e placas-mães

 

O Escritório do Representante Comercial dos Estados Unidos reestabeleceu nesta quinta-feira (24) placas de circuito interno (PCBs) como alguns dos 352 itens que fazem parte da lista de exclusões às tarifas de importação cobradas por bens produzidos na China. A mudança deve ter efeito direto sobre o preço de fabricação de componentes eletrônicos como processadores gráficos e placas-mães, entre outros dispositivos.

 

Segundo o Tom’s Hardware, a mudança deve representar uma redução direta no preço cobrado pelas peças enviadas aos consumidores finais. A tarifa de importação, que varia entre 7,5% e 25%, entrou em vigor em janeiro de 2021 em meio a uma guerra comercial entre os dois países, a medida foi duramente criticada por fabricantes como NVIDIA, Zotac e HP.

 

Os principais beneficiados devem ser aqueles que procuram por novas placas-mães, componentes que não acompanharam o aumento de demandas por GPUs ocasionados pela COVID-19. Embora o fim da taxação seja positiva, ainda será preciso lidar com os engasgos de linha de produção intensificados pela guerra entre Rússia e Ucrânia, que podem fazer com que as economias não sejam repassadas aos consumidores em um primeiro momento.

 

Efeitos podem demorar a acontecer

Segundo o site Tom’s Hardware, o fim das tarifas deve demorar a trazer impactos sobre o mercado de processadores gráficos, por mais que os preços médios do segmento já estejam em queda nos últimos meses. “Enquanto a queda de preços indica um returno gradual à normalidade de suprimentos e demandas, varejistas já construíram seus estoques em cima de produtos que foram vendidos por preços mais altos”, afirma o veículo.

 

Ao menos em um momento inicial, o fim da taxa deve permitir que empresas aumentem suas margens de lucro em cima de novos estoques com valores mais acessíveis. Essa seria uma forma de compensar possíveis perdas geradas pela incapacidade de vender GPUs por preços inflados, mesmo durante um período marcado pelo aumento da demanda.

 

O fim da taxação acontece em um momento no qual a NVIDIA reduziu entre 8% e 12% os custos de produção para suas fabricantes parceiras. Enquanto os preços de componentes já diminuíram nos sites internacionais, a expectativa é que somente no segundo semestre de 2022 o mercado volte a trabalhar com preços compatíveis com os anteriores do início da pandemia, graças à normalização das linhas de suprimentos e ao lançamento de novas opções de componentes.

 

Fonte: Adrenaline

NOTÍCIAS